fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

A Vicunha é a Menor Espécie dos Camelídeos

A distribuição atual da vicunha está nos Andes, no sul do Peru, oeste da Bolívia, noroeste da Argentina e norte do Chile.

Habitat da Vicunha

As vicunhas são encontradas em pastagens semi-áridas e planícies a altitudes de 3.500 a 5.750 metros. Essas terras são cobertas por uma vegetação curta e resistente. Devido às suas demandas diárias de água, as vicunhas vivem em áreas onde a água é facilmente acessível. O clima no habitat é geralmente seco e frio.

Classificação Zootécnica da Vicunha

ReinoAnimal
FiloCordata
ClasseMamífero
OrdemArtiodactila
FamíliaCamelidae
GêneroVicugna
EspécieVicugna vicugna

Descrição física da Vicunha

A vicunha é a menor espécie viva entre a família Camelidae. O comprimento da cabeça e do corpo é de 1,25 a 1,90 cm, o comprimento da cauda é 15 a 25 cm e a altura do ombro é de 70 a 110 cm. Um corpo esguio e pescoço e membros relativamente longos conferem à vicunha uma aparência elegante. As orelhas são longas, pontudas e estreitas. A cabeça é redonda e de cor amarelada a marrom-avermelhada. O pescoço longo tem babador vermelho amarelado. O lado inferior e as partes internas dos flancos são de um branco sujo. Uma juba, de 20-30 cm de comprimento, com pelos brancos como seda, adorna o peito. No geral, a pelagem é uniforme e macia. Em comparação com o guanaco, de aparência semelhante, a vicunha tem um quarto do tamanho, seu corpo é mais pálido e não tem calosidades nos lados internos dos membros anteriores. O peso relativo do cérebro é maior que o do guanaco. Entre os artiodáctilos vivos, as vicunhas têm incisivos cobertos com esmalte em apenas um dos lados. As características que se acredita serem adaptações a grandes altitudes incluem um grande coração, células sanguíneas especializadas com hemoglobina de maior afinidade por oxigênio e um peso que é 50 por cento mais pesado do que outros mamíferos do mesmo tamanho. Visão e audição são boas, embora a primeira seja muito mais desenvolvida. O olfato é bastante pobre. 

Reprodução da Vicunha

O acasalamento começa em março e abril. Eles acasalam enquanto deitados sobre o peito, e a cópula dura de 10 a 20 minutos. Após 330-350 dias de período de gestação, uma fêmea dá à luz um único filhote de 4-6 kg em fevereiro e março. A fêmea dá à luz em pé e não lambe nem come a placenta. A mãe acasala logo após o parto. O jovem está móvel após apenas 15 minutos ao nascer. Ele permanece ao lado de sua mãe por pelo menos 8 meses, mas continua a mamar até atingir os 10 meses. As fêmeas jovens neste estágio são expulsas do rebanho pelo macho dominante. Para os machos jovens, isso acontece aos 4-9 meses. Fêmeas expulsas geralmente são aceitas em outro grupo. As fêmeas são capazes de acasalar quando chegam aos 2 anos e algumas ainda estão reprodutivamente ativos aos 19 anos. As vicunhas na natureza vivem até 15-20 anos. Em cativeiro, foi relatado que um indivíduo viveu 24 anos.

Tempo de vida / longevidade

Status de média de vida selvagem de 20 anos, e em cativeiro de 24,8 anos.

Comportamento da Vicunha

As vicunhas são animais alertas e tímidos que fogem muito rapidamente quando amedrontados. Elas são capazes de correr a 47 km/ h em uma altitude de 4.500 metros, fazendo inveja em qualquer atleta. O movimento é extremamente gracioso em comparação com qualquer outro animal com cascos. Quando em perigo, as vicunhas emitem um som claro de assobio. O macho dominante avisa seu rebanho com um grito de alarme e se posiciona entre a ameaça e os membros. Um único macho dominante lidera um grupo de fêmeas e jovens. Ele determina a extensão do território e os membros do grupo, e afasta outros machos da família. O macho territorial mantém seus membros próximos, a uma distância de não mais que 60 metros. Os membros do grupo mostram submissão ao macho colocando o pescoço sobre as costas. Grupos familiares são sociedades fechadas, excluem machos estrangeiros e, às vezes, impedem até mesmo as fêmeas jovens de aderir ao rebanho. O tamanho médio de uma família é de 6 a 10 indivíduos, dependendo da condição alimentar do território. 

As vicunhas são diurnas e a noite se retiram para suas áreas de dormir em altitudes mais elevadas. Os machos adultos que não lideram nenhum rebanho tornam-se solitários ou formam um grande grupo de 30 à 150 indivíduos. No entanto, há baixa coesão entre os membros desses rebanhos de solteiros e a hierarquia está ausente.

Hábitos alimentares da Vicunha

A vicunha é estritamente pastora. Sua dieta consiste principalmente de gramíneas perenes curtas. Os incisivos são especialmente adaptados à sua dieta. Eles são grandes e crescem continuamente, como nos roedores. Os jovens muitas vezes pastam enquanto estão deitados. Jovens e adultos ruminam quando estão em repouso. Ao contrário da maioria dos outros camelídeos, a vicunha requer ingestão diária de água. Portanto, ao selecionar um território, ele busca uma área com locais de irrigação favoráveis. A faixa média de alimentação é 184 hectares.

Importância econômica positiva para humanos

No passado, as vicunhas eram uma importante fonte de lã e carne. Na época dos incas, as vicunhas eram capturadas, tosquiadas e novamente soltas na selva. Durante o século 19 e 20, houve uma grande demanda comercial para a lã. A legislação recente permite apenas o uso de lã tosquiada de uma vicunha viva.

Importância econômica negativa para humanos

Competição com gado doméstico.

Estado de conservação da Vicunha

A vicunha é classificada como vulnerável pela IUCN e ameaçada pela USDI. Durante o período dos Incas, a população total chegou a 1,5 milhão. Com a queda do império, o número caiu dramaticamente devido ao massacre em massa pelos conquistadores e colonos. Em 1960, o número diminuiu para apenas 6.000. Esforços recentes para estabelecer parques nacionais e organizações para proteção de vicunhas trouxeram a população de volta para 125.000 indivíduos. Cerca de metade desse número vive na Reserva Nacional de Vicunha Pampas Galeras, no Peru.

Fontes:

Editores da Animal Diversity. Vicugna vicugna: vicugna. Website Animal Diversity. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Vicugna_vicugna/classification/> Acesso em: 25 Fevereiro 2021.

KIM, Dai-Hong. Vicugna vicugna: vicugna. Website Animal Diversity. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Vicugna_vicugna/> Acesso em: 25 Fevereiro 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.