fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

O Tigre é o Maior Felino do Planeta Terra

O tigre é o maior dos cinco grandes gatos do gênero Panthera, quais sejam: tigre (Panthera tigris), leão (Panthera leo), onça (Panthera onca), leopardo (Panthera pardus) e leopardo das neves (Panthera uncia). Nativo de grande parte do leste e sul da Ásia, o tigre é um predador de ponta e um carnívoro obrigatório. Não vive na África, embora muitas pessoas pareçam pensar assim (Wild Cats Magazine Website, 2020).

Classificação Zootécnica do Tigre

ReinoAnimal
FiloCordata
ClasseMamífero
OrdemCarnívora
FamíliaFelidae
GêneroPanthera
EspéciePanthera tigris
(Animal Diversity Editors, 2020).

Ocupação Geográfica do Tigre

A variedade de tigres já se estendeu pela Ásia, do leste da Turquia e do Mar Cáspio ao sul do planalto tibetano em direção ao leste até a Manchúria e o Mar de Okhotsk. Tigres também foram encontrados no norte do Irã, Afeganistão, vale do Indo no Paquistão, Laos, Tailândia, Vietnã, Camboja, Malásia e nas ilhas de Java e Bali. Os tigres estão extintos ou quase extintos na maioria dessas áreas. As populações permanecem relativamente estáveis no nordeste da China, Coréia, Rússia e partes da Índia e da região do Himalaia (Dacres, 2020).

Sub-espécies

Existem oito subespécies reconhecidas de Panthera tigris, sendo 5 ainda existentes: siberianos (Panthera tigris altaica), de Bengala (Panthera tigris tigris), da Indochina (Panthera tigris corbetti), do sul da China (Panthera tigris amoyensis), de Sumatra(Panthera tigris sumatrae). Três subespécies de Tigres já estão extintas: de Bali (Panthera tigris Balica), de Java (Panthera tigris sondaica)  e do mar Cáspio (Panthera tigris virgata) (Dacres, 2020).

Habitat do Tigre

O tigre vive em uma ampla variedade de habitats, sugerido por sua distribuição em uma ampla gama de condições ecológicas. É conhecido por ocorrer em florestas perenes de planícies tropicais, florestas de monções, florestas de espinhos secos, matagais de carvalho e bosques de bétulas, selvas de grama alta e pântanos de mangue. O tigre é capaz de lidar com uma ampla gama de variações climáticas, desde áreas quentes e úmidas até áreas de nevascas extremas, onde as temperaturas podem chegar a –40° Celsius. Tigres foram encontrados em altitudes de 3.960 metros. Em geral, o tigre requer apenas alguma cobertura vegetal, uma fonte de água e presas suficientes (Dacres, 2020).

Descrição Física do Tigre

O tigre têm uma pelagem laranja-avermelhada com listras pretas verticais ao longo dos flancos e ombros que variam em tamanho, comprimento e espaçamento. Algumas subespécies têm pelos mais claros e algumas são quase totalmente brancas com listras pretas ou marrons escuras ao longo dos flancos e ombros. A parte inferior dos membros e barriga, tórax, garganta e focinho são brancos ou claros. O branco pode ser encontrado acima dos olhos e se estende até as bochechas. Uma mancha branca está presente na parte de trás de cada orelha. As linhas escuras ao redor dos olhos tendem a ser simétricas, mas as marcas em cada lado do rosto costumam ser assimétricas. A cauda é laranja-avermelhada e circundada por várias faixas escuras (Dacres, 2020).

O tamanho do corpo e a morfologia variam consideravelmente entre as subespécies de tigre. O tigre siberiano é a maior das sub-espécies, com os machos podendo crescer até 3,7 metros e pesar mais de 423 kg e as fêmeas até 2,4 metros de comprimento e 168 kg. Já o tigre de Sumatra (Panthera tigris Sumatrae) são as menores subespécies vivas, com os machos medindo 2,34 metros e pesando 136 kg e as fêmeas medindo 1,98 metros e pesando 91 kg (Dacres, 2020).

Reprodução do Tigre

O tigre é um animal solitário e não se associa com companheiros, exceto para o acasalamento. Os machos locais podem competir pelo acesso às fêmeas no estro (Dacres, 2020).

As tigresas entram em cio a cada 3 a 9 semanas e são receptivas por 3 a 6 dias. Têm um período de gestação de cerca de 103 dias (de 96 a 111 dias), após o qual dão à luz de 1 a 7 filhotes. O tamanho médio das ninhadas é de 2 a 3 jovens. Os filhotes recém-nascidos são cegos e indefesos, pesando de 780 a 1600 g. Os olhos não se abrem até 6 a 14 dias após o nascimento e as orelhas entre 9 e 11 dias após o nascimento. A mãe passa a maior parte do tempo cuidando dos filhotes durante esse estágio vulnerável. O desmame ocorre aos 90 a 100 dias de idade. Os filhotes começam a seguir a mãe por volta dos 2 meses de idade e começam a ingerir alimentos sólidos nessa época. Dos 5 aos 6 meses de idade os filhotes começam a participar de expedições de caça. Os filhotes ficam com a mãe até os 18 meses aos 3 anos de idade. Os tigres jovens não atingem a maturidade sexual até cerca de 3 a 4 anos de idade para fêmeas e 4 a 5 anos de idade para machos (Dacres, 2020).

Tempo de Vida do Tigre

Os tigres geralmente vivem de 8 a 10 anos em estado selvagem. Em cativeiro, sabe-se que os tigres têm até 26 anos de idade, embora uma vida útil em cativeiro típica seja de 16 a 18 anos (Dacres, 2020).

Comportamento do Tigre

O tigre é mais ativo à noite, quando suas presas unguladas selvagens são mais ativas, embora possam estar ativos a qualquer hora do dia. Prefere caçar em vegetação densa e ao longo de rotas onde possa se mover silenciosamente. Na neve, o tigre seleciona rotas em leitos de rios congelados, em caminhos feitos por ungulados ou em qualquer outro lugar que tenha uma profundidade de neve reduzida. Tem uma tremenda capacidade de salto, podendo saltar de 8 a 10 metros. O tigre é um excelente nadador e a água geralmente não age como uma barreira para seus movimentos. Pode cruzar facilmente rios de 6 a 8 km e é conhecido por cruzar uma largura de 29 km na água. O tigre também é um excelente escalador (Dacres, 2020).

Território do Tigre

O tamanho da faixa varia de acordo com a densidade de presa. O tigre indiano, por exemplo, tem territórios de 200 a 1000 km², podendo percorrer de 16 a 32 quilômetros em uma única noite (Dacres, 2020).

Comunicação e Percepção

A comunicação entre os tigres é mantida por marcas de odores, sinais visuais e vocalização. As marcas de cheiro são depositadas na forma de um líquido almiscarado odorífero que é misturado à urina e borrifado em objetos como grama, árvores ou pedras. Uma expressão facial chamada “flehmen” costuma estar associada à detecção de odores. Durante o flehmen, a língua pende sobre os incisivos, o nariz é enrugado e os caninos superiores à mostra. Flehmen é comumente visto em machos que acabaram de cheirar urina, marcas de cheiro, uma tigresa de estro ou um filhote de sua própria espécie (Dacres, 2020).

Os sinais visuais feitos por tigres incluem manchas que foram borrifadas, arranhões feitos com o rastelo do solo e marcas de garras deixadas em árvores ou outros objetos (Dacres, 2020).

Os tigres também podem se comunicar verbalmente com rugidos, rosnados, rosnados, grunhidos, gemidos, miados e assobios. Cada som tem seu próprio propósito e parece refletir a intenção ou o humor do tigre. Por exemplo, o rugido de um tigre é geralmente um sinal de domínio, enquanto um gemido comunica submissão. A habilidade dos tigres de rugir vem de ter um aparelho hioide flexível e prega vocal com uma almofada fibroelástica espessa que permite que o som viaje por longas distâncias (Dacres, 2020).

Hábitos alimentares do Tigre

O tigre prefere caçar à noite, quando suas presas unguladas estão mais ativas, com horários variando entre antes das 8h e depois das 16h. Acredita-se que os tigres localizem suas presas usando a audição e a visão mais do que o olfato. Eles usam uma abordagem furtiva, aproveitando cada pedra, árvore e arbusto como cobertura e raramente perseguem a presa á médias e longas distâncias. Ele fica em silêncio, dando passos cautelosos e mantendo-se abaixado para não ser visto ou ouvido pela presa. Normalmente mata emboscando a presa, desequilibrando-a com sua massa ao saltar sobre ela. O tigre é um predadores bem-sucedido, mas apenas 1 em cada 10 a 20 ataques resulta em uma caçada bem-sucedida (Dacres, 2020).

Predação

O tigre não tem predadores naturais, exceto os humanos. Tigres adultos são predadores em potencial de filhotes mais jovens (Dacres, 2020).

Fonte:

Animal Diversity Editors. Panthera tigris. Animal Diversity Website. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Panthera_tigris/classification/> Acesso em: 28 Novembro 2020.

DACRES, Kevin. Panthera tigris. Animal Diversity Website. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Panthera_tigris/> Acesso em: 25 Maio 2020.

Wild Cats Magazine Editors. Tiger: Panthera tigris. Wild Cats Magazine Website. Disponível em: <https://wildcatsmagazine.nl/wild-cats/tiger-panthera-tigris/> Acesso em: 28 Novembro 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.