fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

Modificando alterações comportamentais em animais de estimação

Em animais de companhia, o tratamento de problemas de comportamento varia de acordo com o diagnóstico e o prognóstico. Em geral, o programa começa com a prevenção de problemas, ao mesmo tempo em que se desenvolvem estratégias para modificar o comportamento do animal, de modo que ele possa ser gradualmente reintroduzido nas situações problemáticas e, ao mesmo tempo, alcançar um resultado desejável. 

Inicialmente, a prevenção é necessária para evitar comprometer ainda mais o bem-estar do animal e garantir a segurança em casos de agressão. A repetição do comportamento agrava ainda mais o problema, principalmente se o animal atingir o objetivo pretendido (por exemplo, escapar ou recuar do estímulo). 

Avanços são geralmente lentos e graduais, então os proprietários devem ter expectativas realistas sobre o que pode ser alcançado e o tempo para se alcançar os objetivos propostos. Podem ser necessárias modificações no ambiente para que o animal possa ser mantido afastado dos estímulos que incitam a modificação comportamental. 

A modificação do comportamento do animal de estimação é realizada principalmente alcançando e recompensando resultados desejáveis, juntamente com o uso de produtos que melhoram a segurança, reduzem a ansiedade e/ ou ajudam a obter a resposta desejada de forma mais eficaz, como por exemplo o uso de focinheiras. Medicamentos e produtos naturais também podem ser indicados para alguns animais de estimação e alguns problemas.

Princípios de modificação de comportamento animal

As técnicas comportamentais mais usadas incluem habituação, extinção, dessensibilização, contra-condicionamento, substituição de resposta e modelagem. Cuidados especiais devem ser tomados quando da utilização da punição. Para que seja bem sucedida, o estímulo aversivo, como por exemplo assustar com um barulho alto, deve ocorrer suficientemente próximo ao início do comportamento, para que a probabilidade do comportamento ocorra no futuro seja diminuída. Nunca, jamais, a punição deve ocorrer quando o proprietário está sob o sentimento de raiva. Nestas ocasiões pare o treinamento imediatamente. Numerosos estudos demonstraram que os treinamentos baseados em punições são mais propensos a levar o animal ao medo e ao aumento da agressão. Cães treinados com recompensas têm menos problemas de comportamento e menos medo do que os cães treinados com punição. 

Condicionamento operante

O condicionamento operante é um método baseado em fazer uma associação entre um comportamento e as consequências desse comportamento, tendo como resultado o aumento – quando a consequência é positiva (um carinho ou guloseima) – ou diminuição – quando a consequência é negativa (proprietário fala um ‘não’) – da probabilidade de respostas futuras. O reforço aumenta a probabilidade de um comportamento ser repetido e a punição leva a uma redução no comportamento. Negativo refere-se à remoção de um estímulo e positivo refere-se à aplicação de um estímulo.

Reforçadores de segunda ordem

Sinais que podem ser usados ​​à distância para transmitir que a recompensa está chegando são reforçadores de segunda ordem. Reforçadores de segunda ordem comumente usados ​​são palavras de estímulo, clickers ou assobios. Ao emparelhá-los repetidamente e continuamente com uma recompensa primária, como um brinquedo ou tratamento, os reforçadores de segunda ordem podem obter a mesma resposta que a recompensa teria, desde que o emparelhamento seja mantido repetidamente. 

Moldando o comportamento

A modelagem funciona através de aproximações graduais e permite que o animal seja recompensado inicialmente por qualquer comportamento semelhante ao comportamento desejado. Por exemplo, ao ensinar um filhote a sentar-se, fornecer uma recompensa alimentar por um leve agachamento aumentará a probabilidade de que o agachamento seja repetido. Esse comportamento de agachamento é recompensado somente quando mais se assemelha a um ‘senta’ e, finalmente, quando se torna um ‘sentar’ real. 

Extinção

O fim de um comportamento depois que todo reforço é removido é denominado extinção. Por exemplo, se as pessoas acariciam um cachorro que pula sobre elas em busca de atenção, o comportamento continua, mas se elas pararem, o cão acabará extinguindo sua resposta porque a recompensa não está mais lá. 

Referências:

LANDSBERG, Gary M. Treatment of behavioral problems. Merck Veterinary Manual: Maio de 2014. Disponível em: <https://www.merckvetmanual.com/behavior/behavioral-medicine-introduction/treatment-of-behavioral-problems> Acesso em: 20 de maio de 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.