fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

Gerbil ou Esquilo da Mongólia?

Gerbil e Esquilo da Mongólia são o mesmo bichinho. A espécie corre naturalmente nas terras altas da Mongólia Interior. Também é encontrada em partes adjacentes do sul da Sibéria e norte da China, incluindo as províncias de Sinkiang e Manchúria. Atualmente o Gerbil / Esquilo da Mongólia é um pet popular e é amplamente utilizado na pesquisa. Ele pode ser encontrado em todo o mundo em uma variedade de locais e ambientes.

Classificação Zootécnica do Gerbil / Esquilo da Mongólia

ReinoAnimal
FiloCordata
ClasseMamífero
OrdemRoedores
FamíliaMuridae
GêneroMeriones
EspécieMeriones unguiculatus
(Animal Diversity, 2021)

Habitat do Gerbil / Esquilo da Mongólia

Gerbils / Esquilos da Mongólia vivem nas terras altas da Mongólia Interior. O clima nessas regiões é extremo, as temperaturas podem variar de -40° C no inverno a 50° C no verão. Essas áreas são caracterizadas por baixa precipitação anual (menos de 230 mm por ano) e um longo inverno (outubro a abril).

Gerbils / Esquilos da Mongólia vivem em desertos argilosos ou arenosos, pastagens, matagais, estepes áridas e vales montanhosos.

Eles vivem em grupos familiares em pequenas tocas cavadas em solo macio. Gerbils / Esquilos da Mongólia constroem tocas perto de uma planta para aproveitar o apoio das raízes da planta. As tocas são caracterizadas por um ninho e um a dois depósitos e se estendem por 45 a 60 cm abaixo do solo e em média têm 4 cm de diâmetro.

Descrição física do Gerbil / Esquilo da Mongólia

O comprimento médio do corpo do Gerbil / Esquilo da Mongólia é de 120 mm, e o comprimento da cauda pode chegar a 120 mm. O pelo é fino, com raízes cinzentas, haste amarela e ponta preta. O pelo ventral é branco e suas garras desfocadas revelam sua pele rosa ou branca. Os machos são ligeiramente maiores do que as fêmeas e pesam em média 60 gramas, enquanto as fêmeas pesam de 50 a 55 gramas.

Reprodução do Gerbil / Esquilo da Mongólia

Gerbils / Esquilos da Mongólia selvagens se reproduzem entre fevereiro e outubro, produzindo até três ninhadas. O ciclo estral dura de 4 a 6 dias e pode ocorrer um estro pós-parto. A gestação dura entre 19 e 30 dias. O tamanho da ninhada varia entre 1 e 12, mas em média 4 a 7. Os filhotes recém-nascidos pesam cerca de 2,5 gramas cada e o desmame ocorre em 20 a 30 dias. A maturidade sexual é atingida entre 65 e 85 dias de idade e a reprodução pode continuar até os 20 meses de idade, embora a média de vida na natureza seja de 3 a 4 meses.

Tempo de vida / longevidade do Gerbil / Esquilo da Mongólia

Status de média de vida, em cativeiro, é de 2,0 anos.

Comportamento do Gerbil / Esquilo da Mongólia

Gerbil / Esquilo da Mongólia tem alguns comportamentos interessantes. Cada grupo familiar parece ser liderado por um macho alfa maior do que o resto. O tamanho da família e do território (entre 325 e 1550 m²) parece depender do tamanho do macho alfa. Existem 2 a 3 vezes mais fêmeas do que machos em qualquer família, mas o tamanho da família raramente ultrapassa 20 animais.

Gerbils / Esquilos da Mongólia gastam muito de seu tempo forrageando. Eles também se tornam inativos durante as horas mais quentes e mais frias do dia para conservar energia. Os níveis de atividade também diminuem durante as partes mais frias e mais quentes do ano. Este comportamento parece ser inato, já que até mesmo Gerbils / Esquilos da Mongólia domesticados mostram sinais de inatividade durante as partes mais quentes e frias do ano e do dia.

Tomam banho de areia para manter a saúde da pelagem, especialmente para remover o excesso de óleo. Os óleos da pele ajudam a absorver a luz solar e a regular a temperatura corporal.

O comportamento de acasalamento é caracterizado pelo macho perseguir uma fêmea enquanto bate os pés. As fêmeas permitem o acasalamento após um período de namoro. A pisada dos pés também é usada para alertar outros integrantes do grupo sobre o perigo.

Hábitos alimentares do Gerbil / Esquilo da Mongólia

Gerbils / Esquilos da Mongólia alimentam-se principalmente em artemísia (rainha-das-ervas, camomila-do-campo ou erva-de-fogo), mas outros vegetais também são comidos. Conservam água e gordura extremamente bem. Eles conservam água ao produzir urina altamente concentrada e fezes secas.

Em cativeiro comem uma grande variedade de alimentos, incluindo grãos, gramíneas e algumas frutas e vegetais. 

Cuidados essenciais

Os cuidados com Gerbil são mínimos, pois são animais que se mantêm relativamente saudáveis. No entanto, é uma boa ideia monitorar a condição e o comportamento do seu gerbil diariamente. Os primeiros sinais de alerta que podem indicar doença incluem perda de peso, diminuição da atividade, mudança na aparência do pelo e mudança na cor, consistência, cheiro ou quantidade de urina ou fezes. Se alguma dessas alterações ocorrer, é melhor levar o gerbil a um Veterinário.

Cuidados dentais para Gerbil

Como os dentes incisivos do gerbil crescem continuamente, e ele precisa mastigar e roer constantemente para mantê-los desgastados. Dentes crescidos podem causar falta de apetite e perda de peso. Diversas variedades de brinquedos para mastigar estão disponíveis. Brinquedos pequenos com corda são boas opções para gerbil. A madeira, desde que não tratada, é outra opção barata.

Cuidados na dieta do Gerbil

A dieta dos gerbils selvagens da Mongólia consiste em vegetação verde, raízes, sementes de bolbo, cereais, frutas e insetos. Eles acumulam alimentos e normalmente não são coprofágicos, a menos que as dietas não tenham um valor nutricional adequado. Os gerbils prosperam com dietas de roedores em pelotas disponíveis comercialmente com 18% a 20% de proteína, mas podem ter problemas de deficiência quando alimentados principalmente com dietas caseiras, sementes de girassol ou restos de comida, que carecem de nutrientes específicos. As sementes de girassol são ricas em gordura e pobres em cálcio. Ração peletizada (5 g / dia) tem sido recomendada para evitar a obesidade. Gerbils desenvolverão altas concentrações de colesterol no sangue em dietas contendo mais de 4% de gordura. Isso se manifesta como lipemia e é mais pronunciado no sexo masculino.

Os gerbils excretam pouca urina e os pellets fecais são duros e secos. Suas gaiolas exigem limpeza menos frequente do que outros roedores de animais de estimação e de laboratório. Gerbils se adaptam a uma ampla gama de temperaturas ambientes. Como eles têm tendência a desenvolver dermatite nasal em umidades relativas maiores que 50%, uma umidade baixa é aconselhável.

Importância do banho de areia para Gerbil

Gerbils requerem banho de areia para evitar que sua pelagem fique oleosa. Os lipídios têm duas fontes: excreções nasais das glândulas de harder, disseminadas por auto-limpeza, e exsudatos sebáceos da pele. As consequências da remoção de lipídios por banho de areia são múltiplas: não apenas limpa e trata a pelagem, mas também deposita lipídios no substrato que agem como sinais olfativos. O banho de areia é geralmente concluído em 5 minutos. Além disso, tem consequências homeostáticas. A cor do pelo fica mais clara em gerbils que podem tomar banho de areia. Quando o banho de areia é evitado, o acúmulo de lipídios no pelo afeta a pelagem e o comportamento muda. Gerbils privados de banho de areia aumentam sua frequência de “rolamentos” (rolam para o lado ou para trás e voltam a ficar de pé em 1 segundo) e aumentam a marcação territorial (especialmente machos).

Os gerbils geralmente ficam eretos nos membros posteriores, por isso é importante que as gaiolas tenham um fundo sólido e que a altura do chão à tampa seja alta o suficiente para permitir esse comportamento.

Gerbils de estimação mantidos em gaiolas pintadas com tinta de chumbo ou que usam ligas contendo chumbo têm um alto potencial para desenvolver intoxicação crônica por chumbo devido ao seu comportamento de roer e à capacidade de concentração de urina de seus rins. Cronicamente, os gerbils tornam-se emaciados, os fígados ficam pequenos e pigmentados e os rins ficam pequenos e esburacados. Microscopicamente, inclusões ácido-resistentes são observadas nos túbulos coletores proximais e nos hepatócitos.

Importância econômica para humanos

Positiva

Gerbils / Esquilos da Mongólia são animais de pesquisa úteis e se tornaram muito populares no comércio de animais de estimação. Eles são fáceis de cuidar, se dão bem com outros da mesma espécie (desde que apresentados uns aos outros antes de junta-los), exigem muito pouca manutenção e são tremendamente fofos e divertidos de brincar. O primeiro Gerbil / Esquilo da Mongólia de estimação documentado viveu no Reino Unido em 1961.

Negativa

Gerbils / Esquilos da Mongólia não são pragas agrícolas extensas. Em cativeiro podem se estabelecer em novas áreas e representar uma ameaça para a vida selvagem nativa por meio da competição e introdução de doenças. Semelhantes a outros roedores, podem servir como vetores de doenças.

Estado de conservação do Gerbil / Esquilo da Mongólia

As populações de Gerbils / Esquilos da Mongólia são estáveis.

Outros comentários do Gerbil / Esquilo da Mongólia

Gerbils / Esquilos da Mongólia são animais extremamente inteligentes, tanto em seus ambientes naturais quanto em cativeiro. Suas adaptações aos ambientes naturais adversos os tornam adequados para viver em muitas partes do mundo.

Fontes:

CHEN, Jack. Meriones unguiculatus: Mongolian jird. Website Animal Diversity. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Meriones_unguiculatus/> Acesso em: 24 Março 2021.

Editores da Animal Diversity. Meriones unguiculatus: Mongolian jird. Website Animal Diversity. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Meriones_unguiculatus/classification/> Acesso em: 24 Março 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.