fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

Coelho Anão ou Gigante, Ambos Sensacionais

O coelho doméstico, ou coelho europeu, é a única espécie em seu gênero. A última Idade do Gelo confinou a espécie à Península Ibérica e pequenas áreas da França e noroeste da África, mas devido à ação humana e adaptabilidade desta espécie, os coelhos europeus hoje existem na natureza em todos os continentes, exceto na Ásia e na Antártica. O coelho domesticado pode ser encontrado em todo o mundo.

Classificação Zootécnica

Reino

Animalia

Filo

Chordata

Classe

Mamífero

Ordem

Lagomorpha

Família

Leporidae

Gênero

Oryctolagus

Espécie

Oryctolagus cuniculus

Habitat do coelho

Os habitats preferidos desta espécie incluem áreas secas perto do nível do mar com solo arenoso e macio, para fácil escavação. Campos arbustivos são preferidos pela cobertura que fornecem, mas as florestas também são habitadas. A terra cultivada já foi bem adequada, mas não é mais o caso devido às modernas técnicas de aração que destroem as tocas dos coelhos. Particularmente na Europa central, o coelho aprendeu a coexistir com os humanos nas cidades, morando em parques e cemitérios, bem como em jardins e gramados. As atividades humanas, particularmente a disseminação da agricultura, muitas vezes inadvertidamente ajudaram esta espécie a colonizar novas áreas.

Descrição física do coelho

Em estado selvagem, o coelho pesa entre 1,5 e 2,5 kg e tem de 38 a 50 cm de comprimento. Os indivíduos domésticos podem ser maiores. A pelagem é geralmente acinzentada, com preto e marrom (e às vezes vermelho) polvilhado por toda parte. A parte inferior do corpo é cinza mais claro e a parte inferior da cauda é branca. Os espécimes melanísticos não são incomuns.

Esta espécie tem orelhas menores e pernas mais curtas e menos poderosas do que suas lebres.

Oryctolagus cuniculus é o ancestral de todos os coelhos domésticos (cerca de 80 variedades). Oryctolagus cuniculus domesticado varia muito em tamanho, tipo de pele, coloração e aparência geral.

Reprodução do coelho

O acasalamento em coelhos é geralmente poliginândrico, embora os machos tentem monopolizar determinadas fêmeas.

Os coelhos são conhecidos por sua capacidade reprodutiva. O coelho é capaz de reproduzir durante todo o ano, mas a maioria da atividade reprodutiva ocorre no primeiro semestre do ano. A gestação dura cerca de 30 dias e a ninhada média contém de 5 a 6 crias. As fêmeas apresentam estro pós-parto e, portanto, podem ter várias ninhadas por ano, embora abortos espontâneos e reabsorção de embriões sejam comuns, possivelmente devido a estresses ambientais ou sociais.

Uma das razões para o sucesso reprodutivo dos coelhos é a ovulação induzida, onde os ovos são liberados apenas em resposta à cópula. A placenta de coelho permite um grau de contato incomumente alto entre as correntes sanguíneas materna e fetal, uma condição que compartilham com os humanos. Portanto, são modelos úteis para o estudo da gravidez humana e do desenvolvimento fetal. 

Os recém-nascidos nascem nus, cegos e indefesos. A mãe visita o ninho apenas alguns minutos por dia para amamentá-los, mas o leite é extremamente rico. Os jovens são desmamados com quatro semanas de idade, atingem a maturidade sexual por volta dos oito meses e podem viver até os nove anos. 

Os machos não estão envolvidos no cuidado dos jovens.

Tempo de vida / longevidade

Os coelhos domésticos podem viver até nove anos. No entanto, a mortalidade durante o primeiro ano de vida em populações selvagens é geralmente bastante alta e pode chegar a 90%.

Comportamento do coelho

Os coelhos europeus são animais gregários e territoriais. Se as condições do solo e o suprimento de forragem permitirem, eles preferem viver em grupos em sistemas de tocas grandes e complexos. Uma colônia típica consiste de seis a dez adultos de ambos os sexos. As colônias têm hierarquias de dominância distintas, que são particularmente importantes para os machos, pois a posição de dominância determina qual macho terá acesso preferencial às parceiras. A posição de um macho na hierarquia social significa que conflitos potencialmente onerosos entre machos e fêmeas são raros. A territorialidade também é mais evidente entre os machos dominantes durante a época de reprodução.

Comunicação e Percepção

Coelho geralmente tem hábitos noturnos. Embora geralmente silenciosos, os coelhos são capazes de dar gritos altos quando assustados ou feridos. Eles se comunicam por meio do toque e do cheiro, e batem com os membros traseiros no chão para alertar sobre o perigo.

Hábitos alimentares do coelho

O coelho é um herbívoro generalizado, comendo uma dieta diversificada de gramíneas, folhas, botões, cascas de árvores e raízes. 

Embora a dieta é relativamente baixa em termos de valor nutricional, e elevado em materiais não digerível, é uma das várias espécies de coelho que são conhecidos por ingerir fezes (coprofagia) para obter nutrição extra da sua alimentação. A espécie possui um ceco muito grande, no qual ocorre a fermentação bacteriana de material indigestível. Periodicamente, o conteúdo do ceco é defecado e reingestado. Acredita-se que esses coelhos dependam desse processo para obter alguns nutrientes essenciais, que são liberados ou produzidos por bactérias e absorvidos nessa segunda passagem pelo sistema digestivo.

Predação do coelho

Os coelhos são predados por uma grande variedade de carnívoros, incluindo caninos, felinos, mustelídeos, falcões e corujas.

Importância econômica para humanos: positiva

Variedades dessas espécies são cultivadas comercialmente para carne, peles e lã, e são populares como animais de estimação

Importância econômica para humanos: negativa

É considerado uma praga agrícola em muitas áreas, especialmente onde seus predadores naturais foram eliminados. Esses animais comem colheitas cultivadas e competem com os animais domésticos por forragem. Milhões de dólares são gastos anualmente em países como Austrália, Nova Zelândia, Grã-Bretanha e Estados Unidos em esforços para controlá-los, confiná-los ou exterminá-los. Além disso, os coelhos infligiram enormes danos ecológicos em algumas áreas onde foram introduzidos.

Fontes:

Animal Diversity Editors. Oryctolagus cuniculus: European rabbit. Animal Diversity Website. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Oryctolagus_cuniculus/classification/> Acesso em: 23 janeiro 2021.

TISLERICS, Atis. Oryctolagus cuniculus: European rabbit. Animal Diversity Website. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Oryctolagus_cuniculus/> Acesso em: 23 janeiro 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.