fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

A Calopsita Trará Alegria ao Seu Lar

Tenha certeza disso: o comportamento da calopsita deixará sua família mais feliz. Como animais de estimação, as calopsitas são extremamente leais aos seus donos, uma vez que estabelecem um vínculo, que é semelhante aos laços de pares entre calopsitas selvagens. 

Calopsitas são aves excepcionalmente sociais e gostam de ser acariciadas, muitas vezes abaixando a cabeça para receber um carinho. Calopsitas machos também podem cantar e imitar melodias, o que aumenta ainda mais sua popularidade.

Classificação Zootécnica

ReinoAnimalia
FiloChordata
ClasseAves
OrdemPsittaciformes
FamíliaPsittacidae
GêneroNymphicus
EspécieNymphicus hollandicus
(Animal Diversity Web, 2020)

A Calopsita na natureza

Calopsitas são nativas e estão amplamente distribuídas por toda a Austrália, com populações mais densas na região sudoeste. Também são encontradas na Tasmânia, mas considera-se que foram introduzidas nesta ilha acidentalmente.

Elas estão amplamente distribuídas pelo continente australiano, tendendo a preferir as áreas do interior. Calopsitas tendem a se reunir em áreas próximas a corpos de água doce, se movendo em grupos de cem a mil indivíduos, e preferem áreas geralmente abertas em vez de floresta densa. 

Calopsitas suportam grandes variações de temperatura em seus habitats, de 4,5° C durante as noites de inverno a um calor superior a 43° C no verão.

Os locais de nidificação geralmente ficam próximos à água, aproximadamente um a dois metros acima do solo. Preferem grandes ocos em árvores ao invés de construir seus próprios ninhos. 

Descrição física

Calopsitas são os menores membros da sub-família Cacatuinae, com peso médio de 80 g. Sua cauda afilada é muito longa, com cerca de 15 cm, perfazendo metade do seu comprimento. Em voo, essas penas da cauda se abrem em um amplo leque, cujo ângulo de elevação pode ser ajustado pelo pássaro para controlar a altitude e estabilidade. 

Enquanto a seleção artificial de longo prazo para mutações na cor resultou em muitas variações de cores diferentes em calopsitas de estimação, calopsitas selvagens de ambos os sexos compartilham características semelhantes na aparência. 

As cristas, compostas por várias dezenas de penas, adornam o topo da cabeça e são usadas na comunicação, pois o ângulo em que a crista é mantida indica o humor de um pássaro. Quando a crista é mantida verticalmente ereta, por exemplo, o pássaro está assustado ou alerta. Quando contente, geralmente é mantida em um ângulo de aproximadamente 45 graus em relação à cabeça, mas quando agitada ou ameaçada, a crista é mantida plana contra a cabeça. Durante o voo, a crista também fica plana contra o crânio, reduzindo a resistência do vento. 

As penas do corpo são impermeabilizadas através do alisamento, que pode constituir uma parte substancial da rotina diária. A calopsita impermeabiliza suas penas externas fazendo contato direto do bico com suas glândulas uropigiais ou sebáceas, que secretam uma substância oleosa com a qual cobrem as penas.

Dimorfismo sexual da calopsita

Os machos exibem plumagem marrom escura a cinza, com manchas de áreas brancas de contorno, como a asa superior quando dobrada. Suas bochechas têm padrões circulares laranja brilhantes, contornados por branco. Em geral o macho é mais colorido.

As fêmeas também são principalmente acinzentadas, com manchas nas bochechas de um tom laranja-queimado, sem borda branca. 

Possuem massa média de 80 a 90 g, comprimento de 25 a 35 cm e envergadura média de 25 a 35 cm.

Reprodução da calopsita

Calopsitas são monogâmicas e se relacionam com um parceiro desde o início, e os pares permanecem juntos e leais um ao outro durante todo o ano. Assim sendo, como os casais permanecem juntos ao longo do ano, passam a procriar sem gastar energia para encontrar um parceiro adequado. 

Antes de o acasalamento começar, existem vários comportamentos ritualísticos que ambos os sexos exibem, por exemplo a vocalização, que desempenha um papel importante na comunicação da prontidão em ambos os sexos.

As fêmeas emitem pios abafados enquanto mantêm as penas da cauda eretas para indicar prontidão, enquanto os machos são muito mais agressivos em suas vocalizações, assobiando chamados de acasalamento únicos parecidos com canções.

Além dessas canções, os machos têm uma variedade de comportamentos físicos, incluindo uma caminhada com as asas eretas e longe do corpo, e batem o bico rápido para chamar a atenção. 

As fêmeas iniciam a postura quatro dias após habitarem o ninho e o tamanho das ninhadas geralmente varia de quatro a sete ovos, que são postos a cada dois dias e incubados por 17 a 23 dias. Tanto o macho quanto a fêmea chocam os ovos, assim como ambos participam de toda a alimentação dos filhotes, processo geralmente iniciado 2 horas após a eclosão. 

Calopsitas raramente abandonam filhotes. Em estudos em cativeiro, muitos não saíam do ninho a menos que fossem fisicamente removidos pelos pesquisadores. Os filhotes deixam o ninho em cinco semanas.

A maturidade sexual não seja atingida até 13 meses nos machos e 18 meses nas fêmeas.

Tempo de vida da calopsita

Calopsitas selvagens têm uma vida útil de 10 a 14 anos, mas em cativeiro podem viver até 25 anos, com a calopsita mais velha registrada chegando a incríveis 36 anos. Dieta e os fatores ambientais desempenham papéis essenciais na vida da calopsita. 

Fontes:

Animal Diversity Web. Nymphicus hollandicus: cockatiel. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Nymphicus_hollandicus/classification/> Acesso em: 25 de maio de 2020.

NEWMYER, Brandon. Nymphicus hollandicus: cockatiel. Animal Diversity Web. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Nymphicus_hollandicus/> Acesso em: 25 de maio de 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.