fbpx
AtiVet Redondo Contorno Azul 150x150

A Importância do Cavalo na História

A importância do cavalo na história é imensurável, mas pouco divulgada. A história e o desenvolvimento das sociedades e civilizações humanas são drasticamente alteradas pela introdução de um fator que muda completamente a dinâmica dessas sociedades, e fatores como fogo, roda, metal, agricultura e linguagem escrita, por exemplo, são ótimos exemplos, e bastante conhecidos e citados de forma geral.

Todavia há um fator pouco citado: o cavalo. O cavalo transformou o mundo com sua resistência, velocidade, força, inteligência e companheirismo. Permitiu que o homem viaje mais longe e mais rápido, e transportando cargas antes inimagináveis para nós, humanos. “Tivemos 6.000 anos de história com o cavalo e apenas 100 com o automóvel”, Gloria Austin, presidente do Equine Heritage Institute, Inc.

Antes do desenvolvimento da locomotiva a vapor no início dos anos 1800, por exemplo, a única maneira de viajar por terra mais rápido do que o ritmo humano era a cavalo. Visto que a viagem é uma das características definidoras do desenvolvimento humano, a história do cavalo é a própria história da civilização.

Todavia, acompanhando o ritmo crescente de mecanização na década de 1930, esquecemos tão rapidamente como estamos em dívida com a domesticação desse animal.

O homem e o cavalo

A importância do cavalo, há milhares de anos atrás, era como fonte de proteína. A primeira associação do homem com o cavalo, cerca de 50.000 anos atrás, envolveu o consumo de carne. Com 50% a mais de proteína e 30% a mais de ferro que a carne magra, a carne equina compunha a dieta dos homens das cavernas.

Os cavalos foram domesticados por volta de 3.500 aC, provavelmente nas estepes do sul da Rússia e do Cazaquistão, e introduzidos no antigo Oriente Próximo por volta de 2.300 aC, e este processo de domesticação do cavalo foi uma das descobertas mais importantes para as primeiras sociedades humanas. Uma vez domesticado, o cavalo estava pronto para sua grandiosa função por causa de sua anatomia, fisiologia e sociabilidade. Seu sistema digestivo lhe permitia se alimentar e permanecer ativo, ao contrário de seus antecessores, as renas e as vacas, que, como ruminantes, após as refeições deviam se deitar, descansar, regurgitar e reorganizar seus alimentos antes de trabalhar novamente. A biomecânica dos membros do cavalo permitiu que ele fosse um motor eficiente e eficaz. Sua conformação dava ao homem um lugar confortável para sentar.

Importância do cavalo para a humanidade

O cavalo foi fator chave na transferência de idioma, cultura e tecnologia entre povos. A primeira globalização ocorreu devido à sua domesticação.

O cavalo e a roda deram um grande impulso à capacidade do homem de transportar mercadorias de um lugar para outro. Um homem sozinho pode carregar cerca de 60 kg e um cavalo sozinho pode carregar cerca de 400 kg, mas um cavalo e um veículo com rodas podem transportar até o dobro do peso do próprio cavalo, então um cavalo de 500 kg pode transportar 1.000 kg de carga.

Importância do cavalo para os índios americanos

Não poderíamos falar de cavalos sem citar a presença destes animais junto aos povos nativos americanos. Os espanhóis trouxeram os cavalos para as Américas e, nas regiões das Grandes Planícies, sudoeste e planalto americano, o cavalo possibilitou novos horizontes e novos sonhos para as comunidades indígenas.

Durante os anos 1600, os povos indígenas começaram a ter contato e adquirir cavalos por meio do comércio, da compra ou através de saques, e começaram a perceber o potencial deste animal para a caça, o transporte e a guerra. Com a chegada dos cavalos, os Lakotas e os Cheyennes se tornaram dominantes nas Grandes Planícies por adotarem como domesticar os animais habilmente. Assim também ocorreu no sudoeste, com os grupos poderosos dos Apaches, Navajos e Comanches.

Os cavalos, portanto, estão associados a uma era de ascendência indígena, e os índios a cavalo tornaram-se indelevelmente marcados na memória pública americana como uma representação central de quem eram os índios. No cinema, na arte e na imaginação, índios a cavalo perseguiam búfalos e cavalgavam em guerras contra o exército e acompanhavam o vento. 

Quando os povos indígenas foram confinados em reservas na segunda metade do século XIX, os cavalos continuaram importantes. Muitos povos indígenas se voltaram para a pecuária como uma atividade econômica e cultural central, e assim avançaram graças ao emprego dos cavalos. 

A corrida de cavalos revelou-se um passatempo popular em reuniões recém-organizadas, como a Crow Fair. Os índios começaram a competir em rodeios, e cowboys lendários como Jackson Sundown (Nez Perce), George Defender (Lakota), Sam Bird-in-Ground (Crow) e Tom Três Pessoas (Blood) alcançaram grande sucesso. 

Fontes:

Encyclopedia.com. Indians And The Horse. Disponível em: <https://www.encyclopedia.com/history/dictionaries-thesauruses-pictures-and-press-releases/indians-and-horse> Acesso em: 22 outubro 2020.

Equine Heritage Institute. Shaping civilizations: the role of the horse in human societies. Disponível em: <http://www.equineheritageinstitute.org/shaping-civilizations-the-role-of-the-horse-in-human-societies/> Acesso em: 27 de maio de 2020.

TALLIS, Nigel. Horses and human history. The British Museum. Publicado em: 22 maio 2012. Disponível em: <https://blog.britishmuseum.org/horses-and-human-history/#:~:text=Horses%20were%20used%20in%20war,with%20great%20insight%20and%20empathy> Acesso em: 22 outubro 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.